UE pede cautela sobre liberação de patente da vacina contra a Covid-19

Países-membros da União Europeia (UE) se mostram dispostos a discutir a proposta da Índia e África do Sul de quebra da patente das vacinas contra a Covid-19.

Apoiada pelo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, a medida é vista pelos ricos países europeus com cautela.

Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia afirmou, em videoconferência, que os países estão prontos para discutir o tema e que a orientação é para que todos os produtores de vacinas permitam exportações e evitem medidas que interrompam as cadeias de abastecimento.

O presidente da França, Emmanuel Macron foi mais assertivo e se posicionou totalmente a favor da liberação das patentes, numa mudança de discurso do que até agora era a voz do país.

Mas uma afirmação de peso do presidente da farmacêutica Pfizer, Albert Bourla, deve complicar os rumos da decisão.

Responsável pela vacina desenvolvida com a alemã BioNTech foi claramente contrário à proposta.

Em entrevista à France Press, afirmou que sua empresa não é nada favorável ao apelo americano de levantar a proteção da produção de medicamentos contra a Covid.

O governo brasileiro deve se manifestar nesta sexta-feira sobre a proposta e sobre a mudança de postura na linha dos Estados Unidos.

O ministro das Relações Exteriores, Carlos Alberto França deve se reunir, por meio virtual, com a representante comercial dos Estados Unidos, Katherine Tai, para saber detalhes da posição defendida por Biden.

Para o ministro, não está claro se o processo trará benefícios e o aumento da capacidade de produção de vacinas.

França afirmou, ainda, que o Brasil não pode se afastar de investidores e produtores de vacinas, nem afetar negociações já tratadas com farmacêuticas, como a AstraZeneca.

Fonte: Agência Rádio 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *