Presidente da CBF é afastado após acusação de assédio sexual

O presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Rogério Caboclo foi afastado por 30 dias pelo Conselho de Ética da entidade do futebol brasileiro. No domingo (6), o Fantástico, da TV Globo, revelou áudios gravados pela funcionária que denuncia Caboclo, de assédio sexual.

Rogério Caboclo está a frente da CBF, desde 2018 (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

O conteúdo, registrado em março deste ano, revela perguntas de cunho pessoal feitas por Caboclo à funcionária. Em determinado momento, ele questiona: “Você se masturba?”.

Na conversa entre os dois, Caboclo oferece vinho à mulher, que rejeita. De acordo com a funcionária, a gravação ocorreu uma semana após ela ser chamada de “cadelinha” pelo mandatário, que sob efeito de álcool, teria oferecido biscoitos de cachorro para ela comer.

Caboclo: Seu coração tá no cabeção ou no pilotão?

Funcionária: Em nenhum dos dois.

Caboclo: Em quem tá?

Funcionária: Não tá em ninguém, é verdade. Mulher consegue ficar bem sozinha.

Caboclo: Eu conheço minha mulher há 26 anos… Já apaixonei, pirei por amor.

(…)

Caboclo: Eu tinha te jurado que eu não ia falar sobre assuntos particulares. Ela tem a b***** dela e eu tenho o meu p** (…) Eu sou horroroso?

Funcionária: Chefe, eu não vou entrar no assunto da vida sexual de vocês (ri constrangida).

Funcionária: Então, todo mundo… deixa ela ser feliz.

Caboclo: Sabe o que eu sou contra? Nada (…) Você quer uma taça de vinho? (…) Não… se não parece que eu tô louco (…) Posso te fazer uma pergunta?

Funcionária: Chefe, não vou me meter na sua vida sexual sua e da (…). Não vou, não vou.

Caboclo: Não é isso. É na sua.

Funcionária: Deixa a minha (vida pessoal) quietinha.

Caboclo: Você consegue resistir ao (…) todo dia dando em cima de você?

Funcionária: Consigo, nós somos amigos.

Caboclo: Eu não acredito.

Funcionária: Eu não tenho por que mentir, não.

Caboclo: Tá bom. Segunda pergunta. Posso?

Funcionária: Fala.

(…)

Caboclo: Você se masturba?

Funcionária: Chefe, tchau.

Caboclo: Ei…

Funcionária: Não quero falar disso, não quero. Eu vou avisar ao (…) que você tá lá embaixo.

A transcrição de parte dos áudios foi feita pelo site GE (Globo Esporte), do grupo Globo.

Defesa

Rogério Caboclo nega as acusações. Em nota enviada à Globo, a defesa de Rogério Caboclo negou as acusações e chamou de “brincadeiras inadequadas e excesso de intimidade”, mas alegou que dirigente e denunciante eram amigos. “Jamais ele se aproximou fisicamente da denunciante, menos ainda fez qualquer movimento ou proposta no sentido de se aproveitar libidinosamente dela”, diz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *