Pandemia: Prefeitura de Franca cobra projeto do IMA e vai pagar por 21 novos leitos

O prefeito Alexandre Ferreira (MDB) usou suas redes sociais, nesta segunda-feira (7) para falar sobre a abertura de novos leitos para tratamento de pacientes com Covid-19, em Franca (SP). Na terça-feira (8), os vereadores da Câmara Municipal devem votar o projeto da Prefeitura, em regime de urgência, para 21 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e enfermaria no complexo Santa Casa e AME (Ambulatório Médico de Especialidades).

Segundo Alexandre, os leitos serão pagos pela Prefeitura. “A Prefeitura vai pagar por esses leitos até que a promessa do Estado de custeá-los, seja cumprida”, disse; assista abaixo.


Outra informação anunciada pelo prefeito foi sobre a situação e possibilidade de utilizar o Hospital da Caridade, do IMA (Instituto de Medicina do Além) para atendimentos de Covid-19. De acordo com ele, no último dia 31, houve uma reunião com a diretoria do IMA e foi dado um prazo de cinco dias para que fosse apresentado um projeto para a abertura de leitos no Hospital da Caridade, mas o prazo venceu e até o momento nada foi encaminhado à Prefeitura, que protocolou o pedido formal para que seja apresentado.

O Executivo quer saber o que precisa ser feito, como será feito e o prazo para que o local funcione com um hospital. “Seguimos atuando para abrir mais leitos de atendimento a pacientes com Covid, lembrando que leito de hospital não é uma cama e uma maca, simplesmente, existe toda uma estrutura necessária que tem que funcionar para que ele realmente seja um hospital ou local que você realmente possa colocar um paciente com segurança”, destacou Alexandre, que voltou a pedir para que as pessoas se cuidem, usem máscara e álcool em gel.

Franca está em lockdown desde o dia 27 de maio até o dia 10 de junho. A medida foi adotada para tentar conter o avanço no número de mortes e casos de Covid-19, consequentemente, diminuir a ocupação dos leitos.

Dos 59 leitos de UTI do SUS (Sistema Único de Saúde), apenas um está vago, ocupação de 98,3%. Os índices de ocupação das enfermarias e UTI nos hospitais particulares, passam dos 80%.

De acordo com o último boletim divulgado pela Vigilância Epidemiológica, a cidade registra 714 óbitos, 31,5 mil casos com 25,3 mil recuperados, desde o início da pandemia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *