Franca suspende vacinação da Covid para novos públicos; Governo de SP contesta

A Prefeitura de Franca informou que notificou, no último dia 23, a Secretaria Estadual de Saúde, sobre a necessidade de ampliação do número de doses de imunizantes enviados à cidade para o cumprimento do calendário de vacinação contra a Covid-19, estabelecido pelo próprio Governo do Estado.

Em documento oficial, o prefeito Alexandre Ferreira externou sua preocupação com um iminente desabastecimento de vacinas contra a Covid-19 no município de Franca, ao secretário estadual de saúde, Jean Gorinchteyn.

“Reforçando que a prefeitura trabalha para manter ritmo de vacinação acelerado. No mesmo documento, o prefeito demonstrou ao secretário estadual de saúde que a cidade tem capacidade de realizar a imunização de um grande número de pessoas em um mesmo dia, citando como exemplo o mutirão que imunizou 9.200 pessoas em um único sábado”, diz trecho da nota divulgada pela Prefeitura.

Ainda segundo a Secretaria Municipal de Saúde, como a quantidade de vacinas enviadas pelo Governo do Estado tem sido insuficiente para contemplar o público-alvo, a secretaria municipal de saúde apenas irá abrir vacinação para novas faixas etárias, quando suprida a necessidade do público-alvo compreendido e divulgado até esse momento.

A Prefeitura reforçou que aguarda que o Governo do Estado atenda o pleito do município o mais rápido possível, enviando à cidade o número de doses suficientes para a cobertura do calendário estadual.

Resposta

Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde informou que Franca vai retirar hoje (30), mais 4,7 mil doses de vacinas contra Covid-19 no GVE (Grupo de Vigilância Epidemiológica), que se somam a outras 13,1 mil enviadas, desde a semana passada.

Ainda segundo o governo paulista, o município está sendo abastecido e segue vacinando os grupos vigentes na campanha. Desde o início da vacinação, mais de 193,3 mil doses foram enviadas à cidade, e destas somente 179,2 mil foram aplicadas, evidenciando um “saldo” de 14 mil doses. Os dados foram informados pelo próprio município e estão disponíveis para consulta no Vacinômetro .

“Toda a distribuição considera quantitativos de vacinas disponibilizados pelo Ministério da Saúde (MS), e a falta de agilidade do governo federal pode impactar este processo. A cada nova remessa recebida, o Estado programa as grades e distribui com base no público-alvo ainda a ser vacinado, com monitoramento da oferta e da demanda para prosseguimento da campanha. Leva em conta ainda as estatísticas populacionais estimadas pelo IBGE para 2020 e balanço de pessoas da faixa etária vigente imunizadas em grupos específicos”, diz trecho da nota.

Com relação as 14 mil doses que estariam sobrando na cidade, a reportagem procurou a Secretaria Municipal de Saúde, mas até o momento não obteve resposta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *