Artistas lamentam a morte do ator Paulo Gustavo, vítima da Covid-19

Morreu na noite desta terça-feira (4), o ator e humorista Paulo Gustavo, aos 42 anos, vítima da Covid-19. Ele estava internado desde o dia 13 de março em um hospital no Rio de Janeiro e no último dia 21 precisou ser intubado, mas ontem (3), o quadro de saúde se agravou e na noite de hoje o hospital comunicou que ele não resistiu em decorrência das complicações da doença.

Humorista lutava contra a Covid-19, desde março deste ano (Foto: João Costa/TV Globo)

“Às 21h12 desta terça-feira, lamentavelmente o paciente Paulo Gustavo Monteiro faleceu, vítima da Covid-19 e suas complicações. Em todos os momentos de sua internação, tanto o paciente quanto os seus familiares e amigos próximos tiveram condutas irretocáveis, transmitindo confiança na equipe médica e nos demais profissionais que participaram de seu tratamento. A equipe profissional que participou de seu tratamento está profundamente consternada e solidária ao sofrimento de todos”, informou o último boletim médico.

Paulo era casado com Thales Bretas e deixa dois filhos, Gael e Romeu. Nas redes sociais, artistas lamentaram sua morte.

A carreira

Nascido em Niterói, no Rio de Janeiro, Paulo Gustavo se formou como ator e em 2004 atuou no elenco da peça Surto. Mas foi em 2006, quando produziu o próprio espetáculo “Minha Mãe É uma Peça”, monólogo inspirado na história da própria mãe e que virou franquia nos cinemas, que o humorista ganhou grande destaque.

Em 2007, o ator interpretou o delegado Lupicínio no Sítio do Picapau Amarelo (2001-2007). Na TV, protagonizou ainda as produções 220 Volts – A Série (2011-2016), Vai Que Cola, que depois também virou filme, entre outras inúmeras participações no teatro, televisão e cinema.

Nas redes sociais, amigos lamentaram a morte do humorista.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *